Cursos, colóquios e feiras literárias: confira o que há em novembro em Curitiba!

A sua agenda de novembro vai ficar cheia. Se você curte cultura, literatura e feiras, confira abaixo o que há para fazer na cidade de Curitiba

Festa Literária Cotidiano Leitor: dias 15, 16 e 17

Nos dias 15, 16 e 17 de novembro no MON (Museu Oscar Niemeyer) vai acontecer a Festa Literária, e nós do Laboralivros estaremos lá no stand da Coesão Independente, junto de várias outras editoras independentes brasileiras. Além da feira de livros, haverá várias ações culturais! A Festa Literária do projeto Cotidiano Leitor é um convite para uma imersão no universo das palavras. São três dias de experiências com livros, leitura e literatura e muitas histórias para contar!

Confira a programação:

15 DE NOVEMBRO
Escrita feminina: lugar de escuta e lugar de fala
diálogo com Elisa Lucinda e Marina Colasanti
16h | Auditório Poty Lazzarotto

Elisa Lucinda | Poeta, atriz, jornalista, professora e cantora, nasceu em um domingo de Carnaval na cidade de Vitória, Espírito Santo. Seus livros são lidos e encenados por todo país, contribuindo para a popularização da poesia. Segundo Nélida Piñon, Elisa “tem a linguagem em chamas” – o que lhe rendeu diversos prêmios literários.

Marina Colasanti | Nascida na Eritreia, morou na Líbia e na Itália antes de vir para o Brasil – vive na cidade do Rio de Janeiro. Trabalhou como artista plástica, jornalista, apresentadora, publicitária e tradutora. Publicou mais de 50 títulos, entre poesia, contos, crônicas e ensaios, e é uma das mais premiadas escritoras brasileiras.

10h | Oficina de autoedição | Salão de eventos
11h | Roda de leitura “Contos populares sobre mulheres”, com Luana Azevedo | Salão de eventos
12h | Oficina de criação literária, com Jaqueline Conte | Salão de eventos
14h | Oficina “Cobras de papel”, com Marilza Conceição | Salão de eventos
14h | Ações poéticas, com o coletivo Marianas | Auditório Poty Lazzarotto
15h | Oficina de ilustração | Salão de eventos
15h30 | Contação de história, com Adriana Zanetta | Salão de eventos

16 DE NOVEMBRO
Discursos da imagem na literatura infantil
diálogo com Odilon Moraes e Roger Mello
16h | Auditório Poty Lazzarotto

Odilon Moraes | Nasceu em São Paulo, em 1966. Apesar de ter cursado Arquitetura, sua paixão por desenhos o levou a trabalhar com ilustração de livros, e desde então já ilustrou clássicos da literatura brasileira e universal. É também escritor e, a partir de seu olhar sensível, texto e imagem se encontram em livros ilustrados que encantam leitores de todas as idades.

Roger Mello | Nasceu em Brasília e mora no Rio de Janeiro. Suas cores fortes e quentes preenchem traços carregados de dramaticidade e espírito lúdico, em um clima brasileiro e alegre. Também se dedica a escrever recontos de lendas e histórias do folclore. Em 2014, ganhou o Prêmio Hans Christian Andersen, o mais importante prêmio infantojuvenil do mundo.

10h | Contação de história, com Camila Canassa | Salão de eventos
10h | Leitura dramática de Machado de Assis, com Movimento Enxame | Auditório Poty Lazzarotto
11h | Oficina “Pinguinhos de morango”, com Tamanini e Cris Souza | Salão de eventos
12h | Oficina “Escrita independente em tempos de internet”, com João Varella | Salão de eventos
13h | Roda de leitura “Conversa de Bicho”, com Célia Cristina | Salão de eventos
14h | Oficina de ilustração com Ingrid Osternack Barros | Salão de eventos
14h | Roda de leitura “Mulher, eu e o outro”, com o Instituto Aurora | Auditório Poty Lazzarotto
15h | Leitura de poemas com Luiz Felipe Leprevost | Salão de eventos

17 DE NOVEMBRO
Literatura afrobrasileira e indígena
diálogo com Cidinha da Silva e Daniel Munduruku
16h | Auditório Poty Lazzarotto

Cidinha da Silva | Mineira formada em História, pratica a escrita criativa desde a infância. Suas obras têm foco em questões raciais e de gênero, educação e juventude. É autora de mais de 25 livros, entre crônicas, contos, poemas, peças teatrais, infantojuvenil e não-ficção. Também trabalha como colunista, educadora e dirigente cultural.

Daniel Munduruku | Filho do povo indígena Munduruku, nasceu em Belém. Tem formação em Filosofia, História, Psicologia e Antropologia. Tem mais de cinco títulos publicados, como Histórias de índio, Coisas de índio e Meu avô Apolinário. Seu trabalho destaca o papel da cultura indígena na formação da sociedade brasileira.

10h | Oficina “Educação inclusiva e literatura infantojuvenil”, com Rafael Furtado | Salão de eventos
11h | Contação de história, com Samara da Rosa | Salão de eventos
12h | Oficina de ilustração, com Guggo Rachwal | Salão de eventos
13h | Oficina de bonecas Abayomi | Salão de eventos
14h | Contação de história, com Camila Canassa | Salão de eventos
14h | Ações poéticas, com o coletivo Marianas | Auditório Poty Lazzarotto
15h | Contação de história, com Elcio di Trento | Salão de eventos

As atividades da Festa Literária são gratuitas e abertas ao público de todas as idades. Para participar basta comparecer no horário e local indicados. Os diálogos com os autores e as oficinas têm vagas limitadas – por ordem de chegada. Será emitido certificado de participação para os diálogos com os autores, para solicitar é preciso preencher o formulário online disponibilizado em www.cultura.pr.gov.br. O evento oferece certificação de participação através de inscrição online: bit.ly/certificado_festaliteraria

Colóquio de Estudos Japoneses: Comemoração dos 10 anos do curso de letras japonês da UFPR: 22 de Novembro

Em comemoração aos 10 anos do curso de letras Japonês da UFPR a área de Japonês convidou vários professores do Brasil para palestrar sobre diversos temas acerca do idioma e cultura japonesas!

No dia estaremos lá com nossos livros, não deixem de aproveitar!

PROGRAMAÇÃO
14:00Abertura do evento
14:45Palestra 1Prof.ª Drª Leiko Matsubara Morales (USP) –  A evolução do ensino delíngua japonesa no Brasil; pré e pós-guerra, mudanças no perfil doalunado; prospecções futuras
15:45Coffee break
16:15Palestra 2Profª Drª Alice Kiyomi Yagyu (USP) –  Sakhalina – Um lugar, em vários tempos. 
17:20Palestra 3Prof. Dr. Yuki Mukai (UnB) –  As diferenças individuais dos aprendizes deLE: um convite para refletir sobre seu estilo de aprendizagem.
18:30Mesa de comemoração dos 10 anosRepresentante dos alunos egressos.Homenagem à Profª Terumi Koto Bonnet Villalba

Workshop: Como publicar um livro? Dia 27

Nova edição do workshop realizado em setembro, desta vez atendendo aos pedidos dos que não podem aos sábados.

Após a finalização de um texto, quais são os próximos passos a serem tomados até finalmente cumprir o ciclo editorial: lançar um livro pronto para ser comercializado. Se você é autor independente ou pretende começar sua carreira, precisa conhecer essas etapas. 

Nesta oficina, os autores irão saber das etapas editoriais necessárias para produzir um livro, além de entender como é feita a publicação com editoras e principalmente, como se autopublicar. Se você não quer depender de editoras e quer saber como se lançar, este workshop é para isso!

Se você é escritor, quadrinista ou editor e está iniciando no mundo editorial, este workshop é pra você!

Inscrições antecipadas com descontos, clique aqui!

O feminino nas narrativas fantásticas do Japão Antigo: Dia 30

Promovido pela Laboralivros e Editora Urso, com o apoio do Centro Ásia, esta roda de leitura tem como objetivo aproximar o público das histórias tradicionais japonesas e também do trabalho da professora Namekata.

Os mukashi banashi (“Narrativas antigas”) japoneses, da mesma forma que os skáski russos, os fairy tales ingleses, os Märchen alemães, e outros tantos do gênero, consistem em narrativas que fluem no espaço e no imaginário dos homens de todos os tempos e culturas. 

Ao sabor do tempo, aquelas narrativas contadas nas frias noites de inverno foram se modificando. No entanto, mantêm-se vivas nas mensagens, latentes em suas palavras, no recôndito do sentimento humano. E, nessa trama do humano, do espacial, do temporal, sobressaem-se as mulheres. Sejam personagens, sejam narradoras, estão sempre ligadas, de alguma forma, a essas histórias: fadas, velhas contando histórias às crianças ao redor do braseiro, bruxas, princesas, mães, esposas…

Programação:
14h30 – Roda de leitura
Leitura compartilhada de contos populares japoneses (entre séc. XII e XVII) que ambientam o universo feminino nas narrativas tradicionais. Estes contos foram recolhidos e traduzidos pela Profª Drª Márcia Namekata. A mediação dos textos será feita por Vladine Barros estudante de letras da UFPR e tradutora da Editora Urso.

15h – Mesa Redonda
A pesquisadora e professora da UFPR, Profª Drª Márcia Namekata irá falar sobre o processo de pesquisa e coleta de contos antigos, bem como a tradução e escolha do tema focado no feminino. Os participantes são convidados a contribuírem com a conversa.

16h30 – Chá e encerramento
Confraternização entre os presentes + sorteio de exemplares do livro Jûsan’nin Isshû: treze poemas do Ogura Hyakunin Isshû.


INSCRIÇÕES
As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo sympla (antecipado) ou diretamente no Centro Ásia (no dia). Cada inscrição antecipada dá direito a um brinde especialmente pensado pela Editora Urso, além de um número para participar do sorteio de livros. 

SOBRE A PROFª DRª MÁRCIA NAMEKATA

Márcia Hitomi Namekata possui graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado em Letras pela USP. Tem experiência nas áreas de Literatura e Cultura Japonesas, e Teoria Literária e Literatura Comparada, atuando principalmente nos seguintes temas: mukashi banashi (contos antigos japoneses); folclore; literatura japonesa clássica e moderna; teatro japonês. Atualmente é professora doutora na área de Língua e Literatura Japonesa da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Durante a pesquisa de sua tese, ela teve a oportunidade única de recolher estes contos in loco. Atualmente segue no Catarse um projeto de financiamento de um livro com suas traduções, o Irui Kon’in: contos fantásticos do Japão, que finaliza em 16 de dezembro.

SOBRE A TRADUTORA VLADINE BARROS

Estudante de Letras-Japonês pela UFPR, já trabalhou na Casa de Leitura com mediação de leitura e foi uma das fundadoras do grupo de estudos de karuta na UFPR, o Amatsukaze Karuta. Vladine desenvolveu um trabalho de tradução de poesia clássica japonesa sob a orientação da Profª Drª Márcia Hitomi Namekata. Seu trabalho de Iniciação científica se concentrou no estilo da era Heian e mais especificamente na antologia Hyakunin Isshû (Cem Poemas por Cem Poetas), organizada pelo poeta e escrivão Fujiwara no Teika (1162-1241). Em 2018 lançou pela Editora Urso, o livro Jûsan’nin Isshû: treze poemas do Ogura Hyakunin Isshû, com sua pesquisa e a tradução de 13 poemas desta coletânea clássica.


Gostou? 😉
a gente se encontra em novembro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: